26/02 – Celebrações, reflexões, desertos pessoais. Assim, ocorreu o Retiro Anual do Clero, no Seminário Santo Antônio, em São Pedro (SP), entre os dias 19 e 22 de fevereiro. A assessoria foi feita pelo bispo de Patos de Minas (MG), dom Cláudio Nori Sturm, OFM Cap.

 

Com a presença de aproximadamente 100 padres, o retiro valorizou o aprofundamento da dimensão vocacional e ministerial dos presbíteros. O itinerário proposto por dom Cláudio percorreu as vocações bíblicas (Abraão, Jeremias, Pedro, Paulo e Maria de Nazaré), além de propor reflexões que destacam o papel dos sacerdotes no contexto atual.

 

Dom Cláudio disse que “vivemos neste tempo e é neste tempo que somos chamados a sermos homens da esperança, que olham além do naufrágio contemporâneo e buscam o verdadeiro sentido e anseiam pela Verdade”. Ao destacar a autenticidade da proposta cristã, o bispo reforçou o exemplo concreto e total de Jesus Cristo, com “sua escolha radical por Deus, portanto seguir a Jesus Cristo é segui-lo nesta mesma firme proposta”.

 

O assessor ainda valorizou a dimensão misteriosa da fé, pois a vida do cristão não se resume somente à realidade, mas a transcende e conduz à comunhão com Deus. Ele disse que “devemos crer na impossibilidade divina, incondicionalmente. A experiência de fé deve permanecer mesmo quando Deus esconde sua face”.

 

Na missa de encerramento, o bispo diocesano dom José Lanza Neto destacou alguns exemplos de compromisso eclesial. Segundo ele, “São Pedro e São Paulo nos demonstram a importância da cooperação e convergência no processo evangelizador e dom Inácio, nosso futuro beato, nos indica a importância em manter-se fiel na fé”.

Fonte: Diocese de Guaxupé