14/08 – A Secretaria da Saúde de Ribeirão Preto (SP) confirmou o segundo caso de sarampo em um paciente de 34 anos. Em nota, a pasta informou que o homem havia viajado a São Paulo (SP) na semana anterior ao início dos sintomas, em 16 de julho.

 

No início de agosto, a Secretaria havia confirmado o primeiro caso de sarampo em um menino, cuja idade não foi revelada. Outros 14 casos suspeitos estão sendo investigados, sendo seis em crianças e oito em adultos – nem todos haviam recebido doses da vacina.

 

O Ministério da Saúde inseriu Ribeirão na lista de 43 cidades em situação de surto ativo de sarampo, quando há um crescimento no número de casos confirmados da doença. A Secretaria Municipal da Saúde descarta o risco de uma epidemia.

 

Já em Franca, seis casos de sarampo foram confirmados nesta terça-feira (13) pela Secretaria da Saúde daquela cidade. Segundo a Prefeitura, os pacientes trabalham em uma empresa de eletrodomésticos e teriam contraído a doença durante uma viagem para um curso em São Paulo (SP).

 

Conforme o Ministério da Saúde, ao todo, 43 municípios apresentam crescimento no número de casos de sarampo. Segundo o órgão, crianças de 6 meses a 1 ano devem ser imunizadas, caso tenham viagens agendadas para essas localidades.

 

Na lista das cidades com surto de sarampo, estão Campinas, Jundiaí, Praia Grande, Ribeirão Preto, São Paulo e Sorocaba.

 

A lista das cidades com surto ativo de sarampo são: São Paulo: Atibaia, Barueri, Caçapava, Caieiras, Campinas, Carapicuíba, Diadema, Embu, Estrela d’Oeste, Fernandópolis, Francisco Morato, Guarulhos, Hortolândia, Indaiatuba, Itapetininga, Itaquaquecetuba, Jales, Jundiaí, Mairiporã, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco, Peruíbe, Pindamonhangaba, Praia Grande, Ribeirão Pires, Ribeirão Preto, Rio Grande da Serra, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, Sorocaba; Sumaré; Taboão da Serra; Taubaté

 

Rio de Janeiro: Rio de Janeiro; Paraty; Nilópolis

 

Bahia: Salvador

 

Braiane Marcelle Lemos, coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Itaú de Minas, disse que quem vai viajar para alguma das cidades onde existe surto de sarampo, que deve tomar a vacina, no mínimo, com quinze dias antes da viagem.

 

Ela destaca a nota informativa do Ministério da Saúde, na qual diz que crianças de 6 meses a 11 meses, que forem se deslocar para estados brasileiros que estejam com surto de sarampo (São Paulo, Bahia, Pará e Rio de Janeiro), devem receber uma dose da vacina tríplice viral.

 

Braiane disse ainda que pessoas com até 29 anos têm direito a duas doses dessa vacina e, de 30 até 49 anos, uma dose.

 

A Sala de Vacinação, em Itaú de Minas, está aberta de segunda a sexta-feira, das 7h às 13h, e o telefone é o 3536-4178.