23/02 – Um relatório divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde apontou que 17 cidades do Sul de Minas cumpriram a meta de cobertura vacinal exigida pelo Ministério da Saúde. A orientação é que pelo menos 95% da população seja vacinada nos municípios.

 

As cidades que ultrapassaram o número de 95% foram Serrania, Itutinga, Ibiraci, Fortaleza de Minas, Gonçalves, Jacuí, São Tomás de Aquino, Guapé e Três Pontas. Além delas, houve oito cidades que ultrapassaram os 100%. Isso acontece quando o município vacina pessoas de outras cidades, além dos moradores.

 

Entre as maiores cidades da região, nenhuma atingiu meta. A que teve melhor desempenho foi Lavras, que ficou com 86,41%. Depois vem Itajubá, Poços De Caldas, Varginha, Passos e, por último, Pouso Alegre.

 

Com o último relatório divulgado na última terça-feira (20), número de casos de febre amarela no Sul de Minas subiu para 13, com sete mortes. Em todo o estado, já são 222 casos confirmados de febre amarela, com 86 mortes.

 

O alerta fica por conta das cidades da região que estão abaixo de 50% na cobertura de vacinação contra a febre amarela. São elas: Santana do Jacaré, Aiuruoca, Ibitiúra de Minas, Albertina, Congonhal e São José do Alegre.

 

Em Itaú de Minas a cobertura vacinal contra a febre amarela está em 54,99%.

 

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores, e possui dois ciclos de transmissão: silvestre (quando há transmissão em área rural ou de floresta) e urbano. O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados e não há transmissão direta de pessoa a pessoa. Nas cidades é transmitida principalmente por mosquitos da espécie Aedes aegypti.

 

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza.

Fonte: G1