15/08 – Nesta semana, a sessão ordinária semanal, da Câmara Municipal de Itaú de Minas, aconteceu duas vezes. Isso porque, na terça-feira (13), houve a sessão desta semana propriamente dita e, nesta quarta-feira (14), foi realizada a sessão que seria na próxima semana.

 

A antecipação da sessão, do dia 20, para o dia 14, foi definida após aprovação, por unanimidade, de um Requerimento da Mesa Diretora. A justificativa foi de que o vereador Denis Donizetti Magalhães estará em viagem de 19 a 30 de agosto e o vereador/presidente Matheus Vilela Silva estará de viagem no dia 15 de agosto. Desta forma, de acordo com as novas regras do Regimento, a Câmara precisou aprovar por maioria absoluta esta alteração.

 

Na pauta da sessão ordinária desta quarta-feira (14), foi aprovado, por unanimidade, em segunda votação, o Projeto de Resolução nº 08/2019, que dispõe sobre o Sistema de Controle Interno da Câmara Municipal de Itaú de Minas.

 

Quando da discussão da Proposição de Emenda n. 02/19 Projeto de Lei Complementar n. 03/1, que institui a revisão do Plano Diretor, o vereador Antônio Nunes pediu vistas.

 

Já na sessão extraordinária desta quarta-feira (14), foi votada a proposta orçamentária do Legislativo para o exercício financeiro de 2020, sendo aprovada por maioria simples. Neste ano de 2019, o orçamento da Câmara é em torno de R$ 2.100.000,00 e, conforme aprovado nesta sessão, para o ano que vem, o orçamento do Legislativo Municipal será de R$ 3.274.500,00.

 

Votaram a favor desta proposta de orçamento os vereadores Davi, Gilmar, Juliana, Matheus e Oberdan. Contra a proposta votaram Antônio Nunes, Denis, Donizetti e Roberto.

 

Em uma nota divulgada pela Prefeitura, nesta quarta-feira (14), o prefeito, Ronilton Gomes Cintra, diz que um aumento, injustificado, de mais de 50% nos gastos com o Legislativo afeta a Saúde, a Educação, a Limpeza Urbana e até mesmo o pagamento da folha dos servidores municipais.

 

O presidente da Câmara, Matheus Vilela, disse que a justificativa para esse aumento no orçamento do Legislativo é para uma melhor fiscalização do orçamento do município em um ano de eleição.

 

Na manhã desta quinta-feira (15), o vereador Oberdan Faria, na condição de vice-presidente da Mesa Diretora da Câmara, entrou em contato com nossa reportagem para dizer a sua posição com relação ao orçamento do Legislativo para o próximo ano.