10/01 – Devido ao alto índice de chuvas, e portando a possibilidade de água parada, e o calor, com a entrada do verão, cria –se um ambiente perfeito para a proliferação do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, doenças que podem gerar outras enfermidades.   

Por isso a Vigilância em saúde de algumas cidade da região estão começando o ano em estado de alerta para a prevenção e combate ao mosquito.

Em São Sebastião do Paraiso, a Vigilância em Saúde não baixou a guarda para o mosquito da dengue e já começa o ano de 2020 em alerta, a fim de combater a proliferação do mosquito e evitar que o ano de 2019, quando foi registrado um recorde de notificações, não se repita. Embora já esteja mais atenta à questão, a coordenadora da Vigilância em Saúde em São Sebastião do Paraíso, Daniela Cortez, ressalta que até o momento, a situação está controlada e muito diferente do que foi registrado na primeira semana de janeiro de 2019, quando 36 casos foram notificados.

Em Itaú de Minas a equipe de Vigilância começou o ano coletando material para levantamento do Lira, o que ficou confirmado um alto índice de infestação, colocando a cidade num alto risco de epidemia de dengue.

Na manhã desta sexta feira nossa reportagem entrou em contato com o supervisor de Vigilância em Saúde do município, Jonas Marque, que nos falou sobre o numero alto de larvas do mosquito que foram encontradas principalmente em residencias. Moradores precisam fazer sua parte para evitar a proliferação do Aedes Aegipty.