A Secretaria de Saúde de Minas Gerais liberou, desde o dia 3 de junho, que toda população tome vacina contra a gripe. No dia 31, terminou a campanha de imunização para o grupo prioritário e muitas cidades não cumpriram a meta vacinal. Das 24 da região da Superintendência Regional de Saúde de Passos, as que tiveram a pior colocação foram Itaú de Minas, em 24º lugar, Delfinópolis, em 23º, e Passos, a 22ª colocada, não chegando aos valores estimados pelo governo.
 
De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, até no dia 3, haviam sido imunizados 86,7% do grupo prioritário. A meta era vacinar 90% dessa população. Portanto, a secretaria ampliou a vacinação da gripe para toda a população após aceitar uma recomendação do Ministério da Saúde.
 
Até o último boletim da secretaria, o Estado havia registrado 56 casos de gripe causada pelo vírus influenza. Quatro pessoas morreram por ação do vírus influenza A (H1N1), duas em Belo Horizonte, uma em Juiz de Fora e uma em Andrelândia, ambas na Zona da Mata.
 
Conforme informou a SRS de Passos, a cidade que teve superação da meta vacinal foi Bom Jesus da Penha, ficando em primeiro lugar, com 108,06% de cobertura. Foram vacinadas 94,27% de crianças; 189,47% de gestantes; 100% de trabalhadores; 300% de puérperas (mulheres que deram à luz recentemente); 107,98% de idosos; 102,99% de professores e 101,86% de comorbidades – é a existência de duas ou mais doenças em simultâneo na mesma pessoa.
 
Já na pior colocada, que foi Itaú de Minas, a vacinação ficou em 72,5% de crianças; 72,14% de gestantes; 75,16% de trabalhadores; 100% puérperas; 91,17% de idosos; 103,62% de professores e 50,78% de comorbidades, totalizando 72,83% de cobertura.
 
A reportagem optou por dar, especificamente, apenas a primeira e a última colocação e, no restante, a divulgação está sendo feita só da cobertura total.
 
As cidades de Delfinópolis e Passos apresentaram resultados ruins. Os delfinopolitanos tiveram a cobertura de 77,89%, obtendo a 23ª colocação, e Passos só conseguiu vacinar 80,97%, conquistando o 22º lugar no ranking de cobertura vacinal contra a gripe.
 
São Sebastião do Paraíso também não teve bom resultado. Foram imunizados 81,70%, o que a coloca em 21º lugar. Cássia vem na sequência, na 20ª posição, tendo vacinado 84,99%; e, em 19º lugar, Monte Santo de Minas, com 85,91%. Na 18ª São Roque de Minas com cobertura de 91,51%.
 
A 17ª posição ficou com a cidade de Piumhi, que conseguiu imunizar 92,32%. Em 16º lugar, ficou Claraval, com 93,54% de vacinados. A 15ª na colocação é Capetinga com a vacinação de 93,82%.
 
Pratápolis ocupou o 14º lugar, com a vacinação de 93,84%. O 13º foi Ibiraci, que vacinou 96,30%. Já São José da Barra conseguiu imunizar 96,33%, ocupando a 12ª posição. Guapé está em 11º lugar, com 98,55% de cobertura.
 
Doresópolis é a 10ª, com exatos 100% de vacinação, e a 9ª cidade é Itamogi, com cobertura de 100,42%. Fortaleza de Minas conseguiu o 8º lugar, vacinando 100,89%.
 
Na 7ª posição, vem São João Batista do Glória, com a vacinação de 101,26%. Já a 6ª colocada é Jacuí, com 102,16% de cobertura vacinal.
 
Alpinópolis é a 5ª colocada, com 102,18% de cobertura total.
 
A 4ª colocação ficou com a cidade de São Tomás de Aquino, vacinando 102,40%.
 
A 3ª melhor colocada é a cidade de Capitólio, que imunizou 105,61% dos grupos orientados para a vacinação. Em 2º lugar, está Vargem Bonita, tendo vacinado 107,33%, e o 1º lugar é Bom Jesus da Penha, com 108,06%.
 
Como a Secretaria de Estado da Saúde abriu para toda a população, esses números devem aumentar e, assim que as regionais tiverem os novos boletins, devem divulgar. Quando a cobertura passa dos 100%, é porque um número de pessoas maior do que a população-alvo se vacinou.
Folha da Manhã