Foto José Roberto Oliveira

06/07 – Para contribuir com uma gestão pública eficiente e democrática, o Sistema FIRJAN desenvolveu o Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF). Uma ferramenta de controle social que tem como objetivo estimular a cultura da responsabilidade administrativa, possibilitando maior aprimoramento da gestão fiscal dos municípios, bem como o aperfeiçoamento das decisões dos gestores públicos quanto à alocação dos recursos.

 

O índice é construído a partir dos resultados fiscais das próprias prefeituras e disponibilizadas anualmente pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN). As prefeituras são responsáveis por administrar um quarto da carga tributária brasileira, um montante que supera o orçamento do setor público da Argentina e do Uruguai somados.

 

Com base nesses dados oficiais, o Índice FIRJAN de Gestão Fiscal 2018 – ano de referência 2017 – avaliou a situação fiscal dos municípios brasileiros.

 

O IFGF é composto por cinco indicadores: Receita Própria, Gastos com Pessoal, Investimentos, Liquidez e Custo da Dívida dos demais. A leitura dos resultados é bastante simples: a pontuação varia entre 0 e 1, sendo que, quanto mais próximo de 1, melhor a gestão fiscal do município no ano em observação, neste caso, 2017.

 

Entre as 23 cidades da região, Bom Jesus da Penha foi a única com alto estágio de desenvolvimento, com índice 0,8026, ficando em 32º lugar no ranking estadual dentre as cidades avaliadas nos 853 municípios mineiros e na 404ª colocação nacional. Já Fortaleza de Minas apresentou índice de desenvolvimento regular, o menor IFDM da região, com 0,5958, ocupando a posição número 742 no Estado e na de número 4.232 a nível nacional.

 

As demais cidades da região apresentaram índices entre 0,6 e 0,8, considerado de desenvolvimento moderado. Passos obteve índice 0,7547 e São Sebastião do Paraíso 0,7892.

 

Neste índice FIRJAN, relativo a 2017, Itaú de Minas apareceu com melhora significativa com relação ao ano anterior. O IFDM de Itaú de Minas passou de 0,3948 para 0,6854. Antes o município ocupava a posição estadual 565 e nacional 3.314; agora está na posição 382 no Estado e 2.459 a nível nacional.

 

Atrás de Itaú de Minas, na região, aparecem sete cidades: Claraval, Vargem Bonita, Capetinga, Cássia, Pratápolis, São Roque de Minas e Fortaleza de Minas.

Fonte: FIRJAN / Folha da Manhã