24/03 – A mineradora Vale fechou a compra de 5 milhões de kits de testes rápidos para o novo coronavírus que serão entregues ao governo brasileiro para ajudar no combate à disseminação da doença.

 

Os testes, que permitem resultados em 15 minutos, foram comprados na China, informou a companhia em comunicado na noite de domingo. A primeira remessa, com 1 milhão de unidades, deve ser entregue pelo fornecedor à mineradora na China na próxima sexta-feira, 27 de março, e na semana seguinte chegará ao Brasil, segundo a Vale.

 

Esta falta dos kits de testes rápidos no país, acaba agravando o problema pois os números de casos confirmados divulgados são sempre menores que os reais, segundo o Centro para Modelagem Matemática de Doenças Infecciosas da London School of Tropical Medicine, do Reino Unido, que fez um cálculo da subnotificação da covid-19 em vários países, o Brasil teria hoje mais de 15 mil casos do novo coronavírus – cerca de onze vezes mais do que os 1.891 registrados oficialmente.

 

O levantamento mostra que no Brasil apenas 11% do total de casos foram diagnosticados.

 

Esta realidade exige que todos aqueles que estão com suspeita de infecção por coronavirus ou até mesmo com um simples sintoma de gripe ou resfriado, tem que cumprir os protocolos indicados pelo Ministério da Saúde, como a quarentena domiciliar e outros.

 

Na manhã desta terça feira (24) nós conversamos a secretaria de saúde de Itaú de Minas, Alessandra Fonseca, que nos disse que “A gente está a procura do kit de teste rápido, a gente não está parado, hora que a gente encontrar vamos comprar, estamos até fazendo um rateio entre os municípios”. Segundo a secretária as empresas estão oferecendo o kit somente por atacado,ou seja pacotes com mil unidades.

 

Sobre os kits o repórter Jbbarbosa, conversou com o proprietário do Laboratório Bonne Santé, que atende anexo ao Hospital Itaú, Rafael Felipe Silva Knauf.

Redação e exame.com.br