Diretoras e professores de escolas municipais de Itaú participaram,  nesta terça-feira, dia 6, nas próprias escolas, do dia nacional de mobilização em torno da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) da Educação Infantil e do Ensino Fundamental.

 

A data, marcada como o Dia D de Discussão da BNCC – que é o documento que define os conhecimentos essenciais que todos os alunos da Educação Básica tem o direito de aprender, foi instituída pelo Ministério da Educação (MEC), Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e secretarias estaduais e municipais de Educação para promoção de discussões sobre a estrutura e as competências do texto, homologado pelo MEC em dezembro do ano passado.

 

Para Claudia Calixto,  diretora da Escola Municipal Monsenhor Ernesto, que acolhe alunos do 1ª ao 9º ano do ensino fundamental, o Dia D representa apenas o início de uma mobilização que deverá reverberar o ano inteiro nas escolas do Estado e dos municípios a fim de que, em 2019, as redes de ensino estadual e municipais já possam contar com currículos escolares adaptados às novas exigências da BNCC.

 

Claudia falou com nossa reportagem como o dia aconteceu na escola.

 

 

Para a diretora da Escola Municipal Itaú de Minas, Aparecida Imaculada Bonfim Amorim, o evento, deste dia 6 , foi apenas o início de um processo de mobilização que será feito ao longo de todo o ano para que em 2019 as redes de ensino de todo o País estejam preparadas para implantar a BNCC e, para que assim, consigamos melhorar ainda mais a qualidade do ensino no Brasil. Cida Bonfim acredita que os profissionais da Educação precisam se atualizar constantemente para acompanhar as mudanças que hoje ocorrem na educação. Para ela, os nossos alunos estudam com a tecnologia nas mãos e as diretrizes, os currículos precisam se adaptar a essas novas realidades. É isso que a BNCC propõe, pelo que pudemos perceber, e nós educadores precisamos estar atentos a esses processos.