06/11/2020

 

“ORIENTAÇÕES PARA REUNIÃO DE LIDERANÇAS PAROQUIAIS

Coragem! Sou Eu! Não tenhais medo!” (Mt 14, 27)

Caros párocos, administradores e vigários paroquiais,

Espero encontrá-los com boa saúde, intimidade com o Senhor e confiantes para darmos novos passos na evangelização. Continuamos a viver numa realidade desafiante que nos provoca a encontrar em Cristo as forças necessárias para não desanimarmos diante das dores e incertezas desse tempo. É justamente a vida de fé que nos anima ao enfrentamento cotidiano das realidades humanas que necessitam de ser iluminadas pelo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo.

O tempo que vivemos exige de nós uma grande capacidade de adaptação e fizemos isso de modo louvável ao longo de 2020, pois diante de uma situação instável e dolorosa, tivemos de modificar nossas celebrações e nossas estruturas evangelizadoras. Assim, acredito que seja um momento oportuno de fazermos memória dos frutos, colhidos com sacrifício, mas que alimentaram a fé de nossa gente e, também, refletirmos sobre nossos próximos passos no trabalho pastoral.

Peço ao senhor e às lideranças de sua paróquia que se reúnam, de modo mais adequado a cada localidade, para avaliar a caminhada pastoral em sua realidade paroquial, de modo a contribuir para que a Diocese de Guaxupé possa, concretamente, ser luz para os novos tempos. Essa proposta suprirá a avaliação geral de pastoral, realizada todos anos. O prazo final para o envio das respostas por e-mail ao Secretariado de Pastoral será o dia 5 de dezembro de 2020.

Manifesto minha gratidão e meu reconhecimento por todas as iniciativas feitas neste ano, diante de algo tão impensado para todos nós. Conto com seu total empenho e envolvimento para que possamos acolher sua participação importante e necessário para o nosso planejamento das ações evangelizadoras.

Fraternalmente,

Dom José Lanza Neto

Bispo de Guaxupé

Para reflexão

Mesmo em meio às restrições sanitárias, muitas comunidades demonstraram capacidade de adaptação e inovação para favorecer a evangelização de nossos fiéis. O que poderíamos apresentar como frutos de nossa caminhada paroquial, além das celebrações litúrgico-sacramentais?

Ainda que se tenha muito empenho para favorecer à animação pastoral, desafios foram encontrados em diversas áreas. Quais poderíamos apontar como principais e quais os meios que buscamos para a superação deles?

O ano de 2020 deve ser visto como um momento de reflexão e aprendizado e, como ainda permanecemos cautelosos em relação à pandemia, quais poderiam ser nossos próximos passos para a retomada segura de nossas atividades?”