03/04 – A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) paralisou diversos segmentos da economia brasileira e pode prejudicar também a cadeia do café. O pesquisador André Luiz Garcia, da Fundação Procafé, lembra que o setor é extremamente dependente de mão de obra para realizar a colheita e, em muitos lugares, o trabalho pode ser inviabilizado ou prejudicado, e o produtor não vai colher.

 

Os primeiros grãos de café da safra mineira deste ano devem começar a ser colhidos em aproximadamente um mês. Os trabalhos têm início em abril na Zona da Mata, que antecipa a colheita devido às condições climáticas favoráveis ao cultivo, e no fim de maio se estendem às demais regiões, como Sul e Cerrado.

 

José Marcos Rafael Magalhães, presidente da Cooperativa Minas Sul, a segunda maior do estado, está otimista. Ele assegura que mesmo com as intempéries provocadas pela crise da pandemia, o setor continua produzindo, vendendo e exportando bem.

 

Segundo ele, o momento requer equilíbrio. Todo cuidado com a vida humana é importante, mas também protegeremos o alimento que mantém o sustento de famílias e comunidade em geral.

Fonte: Canal Rural e Estado de Minas

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPolícia Civil prende mais um suspeito por morte de libanês em Passos
Próximo artigoBoletim da Santa Casa de Passos
Avatar
O Portal de Notícias de Itaú de Minas. Além das notícias da cidade atualizadas diariamente, o site oferece mural de recados, sua opinião aos fatos e acontecimentos e a cobertura total nos acontecimentos esportivos da cidade, com a divulgação de tabelas, resultados e a transmissão dos eventos futebolísticos, como a participação em campeonatos a nível municipal e regional, com a equipe Toque de Bola.