23/04 – Por intermédio do deputado estadual Cássio Soares, uma comitiva de Itaú de Minas foi até Belo Horizonte, nesta segunda-feira (22), negociar a dívida de Itaú de Minas com a CEMIG. Ao todo, a Prefeitura deve cerca R$ 1,4 milhão para a estatal e tem a receber mais de R$ 7,5 milhões do Estado, o que tem causado muitos transtornos nos serviços públicos. A reunião foi no escritório principal da CEMIG, na capital mineira.

 

Depois de muitos impasses, conseguiu-se chegar ao acordo para que as parcelas caibam dentro das possibilidades do município e não deixe a situação ainda mais grave.

 

Cássio Soares divulgou que, da sua parte, continuará as cobranças para que os atrasos não aconteçam mais.

 

Participaram da reunião o prefeito Ronilton Gomes Cintra, vereadores: Antônio dos Reis Nunes, Denis Donizetti Magalhães, Donizetti Antônio de Amorim, Gilmar dos Santos Chaves e Matheus Vilela (presidente), além dos assessores jurídicos: Pedro Nunes (Prefeitura) e Fábio Figueiredo (Câmara) e dos assessores do Legislativo: Adenilza Andrade e Wallison Parreira.

 

O presidente da Câmara, vereador Matheus Vilela, divulgou que a proposta da CEMIG ao município foi pagar a divida de aproximadamente R$ 1,4 milhões de reais da seguinte maneira: uma entrada de 10% (141.000,00 mil reais) + 59 parcelas de aproximadamente R$ 31.000,00.

 

Se essa proposta fosse aceita, os juros cobrados pela CEMIG seriam de aproximadamente R$ 600 mil reais, o que não foi bem visto pela Câmara Municipal e Prefeitura, já que a divida pularia de R$ 1,4 milhões para R$ 2 milhões.

 

Então, Prefeitura e Câmara Municipal fizeram uma contra proposta, na qual foi pagar a divida em 33 parcelas, visto que o governador Zema fez um acordo com os municípios de pagar a divida atrasada do Pimentel em 33 vezes. O objetivo da proposta é que o município pague a divida da atual administração com o recurso que ela tem para receber.

 

Outro termo da proposta é a revisão dos juros, pois, se a CEMIG, que tem vínculos com o Estado, pode cobrar juros, porque o Estado não paga a divida atrasada dos municípios com juros também?

 

No final da reunião ainda não se chegou a um acordo, mas com ajuda do deputado Cássio Soares, Prefeitura Municipal e Câmara, espera-se uma resposta mais rápida da CEMIG e que seja vantajosa ao município de Itaú de Minas.