05/11 – O mais recente Boletim Epidemiológico de Monitoramento dos casos de dengue, chikungunya e zika, divulgado nesta segunda-feira (4), pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), mostrou que a chegada da primavera tem colaborado para redução dos índices de casos prováveis (confirmados+suspeitos) de dengue.

 

No início e meio do ano, a região chegou a sofrer com uma epidemia da principal doença transmitida pelo Aedes aegypti. No entanto, para outubro, a soma de suspeitas e confirmações foi drasticamente reduzida, chegando a 32 registros.

 

O total parece ainda menor, caso comparado ao mês anterior, quando setembro foi responsável por 66 registros, o que representa uma queda de 51,51% dos resultados. Em 2019, fevereiro, março e abril, foram os períodos com maiores números de casos prováveis, sendo de: 1.828, 1.771 e 1.138, respectivamente.

 

Para o mês de outubro, Itaú de Minas não teve nenhum caso de paciente com sintomas de dengue, enquanto que, em setembro, foi apenas 1. Em novembro, até o momento, também nenhum caso foi registrado.

 

Em Passos, foram 24 casos em outubro e 42 em setembro. Em São Sebastião do Paraíso, 1 em outubro e 5 em setembro.

 

De modo geral, até o momento, Minas Gerais registrou 484.624 casos prováveis de dengue e 153 óbitos, sendo dois deles em Passos. Do total de mortes, 94 óbitos permanecem em investigação.

 

Em Itaú de Minas, ao todo, até agora, neste ano de 2019, foram 194 notificações de casos suspeitos de dengue, o que representa uma situação de incidência muito alta da doença, já que a população do município é de 16.014 habitantes.

 

Em janeiro foram 4 notificações, fevereiro 15, março 30, abril 46, maio 76, junho 18, julho 4, agosto nenhum, setembro 1 e outubro nenhum.

Fonte: Folha da Manhã / Rádio Boa Nova