16/08 – Um homem precisou de internação hospitalar durante dois dias, após atropelar uma vaca que estava solta na pista da rodovia MG-050, em Passos, na noite de segunda-feira (12). O fato ocorreu por volta das 20h45, no km 337, sentido Furnas.

 

De acordo com o motorista, que conduzia em veículo VW/SpaceFox, o atropelamento, que resultou na morte do animal, pode ser considerado uma imprudência por parte da AB Nascentes das Gerais, empresa responsável pela manutenção da rodovia.

 

O condutor disse ainda que, antes de ter atropelado o animal, outro motorista também teria colidido com a vaca. No segundo caso, sem assistência da concessionária, o motorista acionou a Polícia Militar e apoio para ir até ao Hospital São José, em Passos.

 

Em menos de um mês, esta é a segunda ocorrência que envolve atropelamento de animal. O último acidente aconteceu no dia 23 de julho, quando o condutor de uma moto também atropelou uma vaca e foi encontrado inconsciente pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

 

A AB Nascentes das Gerais, por meio de sua assessoria, informou, através de uma nota, que a responsabilidade civil, no caso de animais soltos, é do detentor ou proprietário do mesmo.

 

A empresa disse ainda que, no mês de julho, visitou 76 propriedades ao longo do Sistema MG-050, e, durante o ano, tem realizado uma campanha intensiva contra animais na pista.

 

Em relação aos acidentes relatados pela reportagem, a empresa disse que tomou todas as providências, como sinalização do local, acionamento da Polícia Rodoviária e sepultamento do animal.

 

A concessionária informou ainda que as viaturas da empresa percorrem permanentemente a rodovia, com o objetivo de manter a segurança viária e, em caso de alguém ver um animal na pista, pode informar pelo telefone 0800 282 0505.

 

O motorista que precisou de internação hospitalar por causa do acidente discordou do retorno da concessionária e disse não ter recebido ajuda alguma por parte da empresa. Segundo ele, o papel da AB Nascentes das Gerais se restringiu apenas a oferecer remoção do veículo da rodovia.

Fonte: Folha da Manhã